Campus VirtualTodas las CapacitacionesIniciar Sesión MENÚ

Apresentação

Daniel Boullosa

Apresentação

A pesquisa ao redor do mundo em torno das Ciências de Esporte vem crescendo de forma expressiva nas últimas décadas. Em particular, existem atualmente periódicos científicos internacionais destinados integralmente ou parcialmente aos aspectos fisiológicos, biomecânicos e comportamentais do desempenho esportivo. Há interesse tanto na elucidação de mecanismos associados à otimização do desempenho esportivo em atletas de diferentes modalidades, idades, sexo, entre outros, quanto na investigação dos métodos mais adequados para avaliar e treinar essa população. Muitos congressos são realizados anualmente com sessões inteiras destinadas a temas correlatos ao desempenho esportivo.

A produção de conhecimento em Ciências do Esporte no Brasil teve início da década de 70 do século passado, com a implantação dos primeiros Programas de Pós-graduação na área de Educação Física e com o retorno dos primeiros doutores formados no exterior, às Universidades brasileiras. No entanto, os primeiros estudos brasileiros publicados em periódicos internacionais, principalmente na área de fisiologia do exercício, datam da década de 80. Destacamos o nome de uma grande personalidade e excelente pesquisador, Prof. Dr. Jorge Pinto Ribeiro (in memoriam), que publicou estudos clássicos, nos periódicos International Journal of Sports Medicine e European Journal of Applied Physiology, sobre a identificação de limiares metabólicos e respostas fisiológicas associadas a essas intensidades de exercício. Esse tópico de pesquisa foi bastante difundido no País na década de 90, e pesquisadores da USP e UNESP-Rio Claro, principalmente, se tornaram referências em estudos sobre a validade dos diferentes métodos para identificar limiares de lactato. Apesar da maioria dos estudos terem sido realizados com não atletas, durante este referido período alguns estudos envolveram atletas de diferentes modalidades. Destacamos os trabalhos dos Profs. Drs. Benedito Sérgio Denadai e Eduardo Kokubun. A tradição de Rio Claro foi mantida e estendida a partir de vários dos seus egressos, do Programa de Pós-graduação em Ciências da Motricidade, que se espalharam por várias Universidades brasileiras. Sou um desses egressos, e a partir de fortes laços pessoais e extensiva relação de colaboração em seminários, trabalhos científicos, bancas de avaliação de projetos de mestrado e doutorado, surgiram possibilidades de formalizar essas atividades entre os egressos de Rio Claro em um grupo de pesquisa. Cabe ressaltar que durante o mesmo período (década de 90), várias outras Universidades brasileiras estruturaram seus Programas de Pós-graduação e, dentro das suas linhas de pesquisa, criaram diferentes tradições no estudo do desempenho esportivo e seus diversos aspectos (biomecânicos e fisiológicos, fundamentalmente), que se tornou o objeto do grupo de pesquisadores ora relacionados. Universidades como UNICAMP, UFRGS e UFMG (do “padrinho” e participante deste grupo, Prof. Dr. Emerson Silami Garcia), entre tantas outras, foram fundamentais na formação dos recursos humanos e estruturação de laboratórios de pesquisa que ora se apresentam.

Em 2014, durante o V Congresso de Ciência do Desporto, na UNICAMP, houve uma reunião para discutir ações proativas no sentido de aumentar a coesão, permitir a colaboração e fortalecer a produção de conhecimento dentro das Ciências do Esporte no Brasil. Durante o mesmo ano, foi cadastrado junto ao CNPq o Grupo de Pesquisa Multicêntrico em Ciências do Esporte, envolvendo pesquisadores de várias Universidades, todos fortemente engajados na pesquisa sobre um amplo espectro de assuntos relacionados ao desempenho esportivo, a saber:

  • Caracterização cinemática e fisiológica das demandas impostas a atletas de modalidades esportivas individuais e coletivas;
  • Validação de testes laboratoriais e de campo visando à avaliação de atletas de diferentes níveis competitivos e modalidades;
  • Fatores biomecânicos e fisiológicos relacionados ao desempenho esportivo em modalidades cíclicas e acíclicas;
  • Monitoramento do processo de treinamento e eficácia de diferentes regimes de treinamento;
  • Métodos de recuperação pós-exercício.

As iniciativas deste grupo serão apresentadas periodicamente neste blog. Que venham os projetos de pesquisa, estudos e artigos com atletas brasileiros!

Fábio Y. Nakamura

1153 visitas